Judiciarização

Brasil de Longe

José Horta Manzano

O jeitinho brasileiro, antes decantado em prosa e verso, era ostentado por nós todos como prova de tolerância. Com muito orgulho. Uma expressão concentrava o espírito de nosso povo. Dar um jeito, em sua acepção tradicional, significava chegar ao melhor resultado utilizando os recursos que tínhamos à mão.

Imaginem uma oficina mecânica, um automóvel enguiçado, o proprietário sem saber o que fazer, a peça sobressalente em falta, o mecânico coçando a cabeça. «Vamos dar um jeitinho», dizia o profissional. A expressão conjugava boa-vontade, esforço e astúcia. No dia seguinte, o dono podia vir buscar o carro.

Dava-se um jeito para superar situações difíceis, quando faltavam os recursos básicos. O brasileiro, assim como aceitava a substituição de uma peça faltante por outra qualquer, acolhia com filosofia os desconfortos e os incômodos que a vida lhe trazia a cada momento.

Hoje em dia, o termo jeitinho

Ver o post original 569 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s