Um pássaro mágico

O Outro Lado

um pássaro mágico— Com licença — disse Fazal Elahi —, o pedinte tinha um pássaro mágico que, em vez de voar para o céu, voava para dentro das pessoas e, quando voltava para o ombro do dono, cantava uma melodia, ou seria um verso?, tanto faz, adiante, e essa melodia, ou poema, conforme fosse uma coisa ou a outra, era a mais perfeita tradução da alma que o pássaro acabara de visitar, com todos os quartos e divisórias que as almas têm.

Afonso Cruz – Para onde vão os guarda-chuvas.

Ver o post original

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s